12/09/2015

Hanazakari no Kimitachi e

Alguém aí sentiu minha falta?
"Ô, Lívia, minha blogueira 'otariete', você não já falou de Hana-Kimi umas trezentas e noventa e nove vezes desde o início do blog, infantil? Será possível que tu, que só tem 12 anos, já tá tendo lapso de memória?"
CALMA!Eu explico o que está se passando, aproveito e dou algumas justificativas sobre aquela promessa que eu fiz:
Na verdade, é a quinta vez que eu posto sobre HanaKimi dessa forma (resenhando), e eu estou fazendo hoje porque adivinhem eu excluí a outra.
Sobre aquela minha promessa: eu passei em matemática, mas o post que eu prometi tem muito conteúdo extra em que eu vou trabalhar, por isso eu peço que esperem algumas semanas até eu ter terminado de traduzir todas as letras (são 16 músicas, então dêem-me um desconto, por favor).
E eu não tive tempo de testar o emulador de portátil (tava em semana de provas, lembram?), portanto deixem pra reclamar sobre isso quando eu lançar o Diabolik Lovers-Parte 3, enquanto isso XIU!

Podemos começar?


Vamos começar pela parte técnica: Hanazakari no Kimitachi e (que traduzido, seria mais ou menos "Para vocês que estão na flor da idade") é um mangá escrito e desenhado por Hisaya Nakajo, tendo sido lançado em 1996 e terminado em 2003, sendo lançado na França, Estados Unidos e Japão (mas no Brasil, como sempre, não foi lançado), tendo 23 volumes no total. Se fóssemos separar os gêneros, ficariam como "Romance, Vida Escolar com alguns elementos Yaoi".Ele foi lançado pela Daran Comics (a mesma que lançou Kaichou wa Maid-sama) e foi publicado pela revista Toshi wa Yume (a mesma de Fruits Basket). Antes que alguém já chegue perguntando, Hana-Kimi (abreviação) não tem anime, e não me perguntem porque, mas tem 2 ou são 3 doramas (um coreano, um japonês e não sei se tem um chinês ou é tailandês, sei lá).

Começando a explicar a história:

Existe uma menina, que na época tinha 13 anos, chamada Ashiya Mizuki, sendo meio americana e meio japonesa (pais japoneses, mas nascida em Berkeley, USA). Ela gostava muito de esportes, e era uma excelente corredora, mesmo bem novinha. Um dia, ela liga a tevê em um canal que estava passando um campeonato de salto em altura, e conhece (o lindo, lindo, lindo, lindo, já falei que ele é lindo?) Sano Izumi, que eu creio ter a mesma idade que ela. Assim, que ela viu que o rapaz tinha talento, passou a seguir a carreira dele, saber tudo sobre ele, e sonhando um dia poder ser amiga dele. Quando ela fez 16 anos, descobriu onde Sano estudava- em um internato masculino chamado Osaka Gakuen. Mizuki decide que tem que estudar na mesma escola que Sano, e convence os pais a deixarem ela estudar no Japão, omitindo o pequeno detalhe de que ela vai pra um colégio só de meninos. Então, ela elege como principal cúmplice sua única e melhor amiga Julia a acobertá-la e ajudá-la, fazendo com que a mesma arranjasse todo o material para transformar "a" Mizuki em "o" Mizuki, tanto é que ela cortou o cabelão de rockeira que ela tinha e ficou um menino bem bonitinho mesmo, e aí a história começa.

Quando ela chega no Japão, já é super bem recebida pelo Sano, que não vai nem um pouco com a cara "do" Mizuki inicialmente. Então, o futuro e talvez já melhor amigo do Sano, Nakatsu Shuichi, chega a conversar de forma mais simpática com "o" Mizuki, mesmo fazendo um primeiro contato um tanto quanto estranho, vejam isso aqui: 






















A primeira página é a 14, tá?


E no mangá, vamos presenciar diversar cenas de "Nakatsu sendo Nakatsu". Como deu pra ver, Mizuki foi designada pra ficar no mesmo quarto que o Sano, e é lá que rolam grande parte das cenas cômicas. Mizuki descobre que, por algum motivo, Sano parou de saltar e toma como objetivo principal fazê-lo voltar ao que
ele gosta. Um dia, Mizuki sofre uma bolada na cabeça enquanto jogava futebol com o Nakatsu, e o Sano, que estava por perto, foi ajudar. Pra esconder os peitos, a Mizuki usa um corpete apertadíssimo, e na hora em que o Sano tava carregando ela, o corpete afrouxou e ele conseguiu sentir (não porque ele quis...) os peitos dela. Será que ele ficou chocado?
Isso mesmo, meus binos, Sano descobre que Mizuki é menina logo no primeiro capítulo, e nem deu tempo de conhecer "o garoto" direito. Outro que descobre que Mizuki é menina (capítulo 2) é o Doutor Umeda (o médico sádico dos quadrinhos acima), um cara de 27 anos gay e muito engraçado. Ele não descobriu que Mizuki é menina por causa de algum exame, ele só descobriu porque o radar gay dele sente mulheres á distância, e meio que sem querer, ele vira o segundo anjo da guarda de Mizuki (porque o primeiro é o Sano).
A vida que Mizuki começa a levar é muito arriscada, porque como ela é menina, ela ainda se comporta como tal, e o único dos amigos dela que não desconfia de nada porque ele também é assim é o Nakao, mais um gay pra deixar a história cômica. O Nakao é apaixonado pelo líder do segundo dormitório, Nanba Minami (sobrinho do Umeda), que tem uma história muito 50 tons de cinza pro meu gosto, mas ele é um personagem legal.

Os Dormitórios


Como a Osaka é um internato, ela tem os dormitórios, correto? No caso do HanaKimi, existem 3 dormitórios diferentes:
O Dormitório Um é formado por atletas, principalmente lutadores. Seu líder é Tennouji, um cara do terceiro
ano absurdamente áspero e grosseiro, mas muito engraçado (só eu que lembrei do Gateau Mocha do Bakuretsu Hunter?).
O Dormitório Dois é formado por estudantes de diversas aptidões, e é onde Sano, Mizuki e Nakatsu estão. Seu líder é Nanba Minami, um cara narcisista, competitivo até demais e, por conta do que viveu no passado, não crê muito nessa história de amor. Ele é um dos caras mais comédias de HanaKimi, junto com o tio.
O Dormitório Três é formado por artistas teatrais, músicos e quem quiser seguir alguma carreira parecida. Seu líder é Himejima Masao, que odeia o nome Masao, e o substitui por Oscar. Ele é um cara narcisista, como o Nanba, um pouquinho lunático que fala alemão e odeia uma estudante da Saint Blossom (escola gêmea á Osaka, sendo um internato feminino) chamada Hanayashiki Hibari (que parece a Barbie).
Os três líderes formam o comitê Sakura, que é como um  grupo opositor á direção em prol dos alunos, tendo um grupo semelhante dentro do St.Blossom.

 

 

 Os Personagens:

 Aqui eu vou falar alguns spoilers, portanto tomem cuidado enquanto estiverem lendo;

Ashiya Mizuki: tinha 16 no início da história, e terminou com aproximadamente 18-19 anos. Seu pai era divorciado quando sua mãe o conheceu. A mãe da Mizuki é professora de dança, e sonhava em ser uma grande dançarina, e por isso se mudou para os Estados Unidos. Quando eles se casaram, o pai da Mizuki já tinha um filho de 7 anos chamado Ashiya Claude Shizuki, mas ele não se incomodou com o novo casamento de seu pai, tanto é que ele foi morar com o pai após o casamento dele. Atualmente, Shizuki é médico e tem
23 anos no início da história e 25-26 ao final dela.
Quando Mizuki tinha 13 anos, ela fugiu de casa, e a pessoa que a ajudou era um jovem que tinha problemas cardíacos chamado Gilbert, que foi o primeiro amor da Mizuki (revelado em um capítulo extra).
Voltando ao tempo atual, Mizuki acaba se apaixonando por Sano em meio a tudo o que acontece, mas ela também sofre dos mais diversos perigos por ainda se parecer com uma mulher.
Um exemplo, que é spoiler, foi o que aconteceu do capítulo 14-16, quando Mizuki quase foi violentada por um cara chamado Makita, que achava que ela era uma menina mesmo com todos dizendo que não, e se não fosse o Sano, ela teria se ferrado.
Mizuki faz aquela típica personagem ingênua,bonitinha, fofa, que ninguém tem nada o que reclamar, viciada em doces, um pouquinho estabanada e excelente atleta.

Sano Izumi: Sano tem dos mais diversos problemas familiares, e é por isso que a primeira vista ele é tão
grosso e até mesmo um cara 100% nem aí pra nada. O pai do Sano, Sano Takehiko, conheceu a mãe dele, Misa, em uma de suas viagens (ele era atleta internacional de slato em altura), e com ela teve dois filhos, Sano Izumi, o mais velho, e Sano Shin, o mais novo (volta a imagem que eu iniciei o post, e reparem que, o ruivinho mais baixinho é o Shin, irmão do Sano). Takehiko era um homem feliz, muito atencioso com seus filhos e sua esposa, e sempre incentivando seus filhos a participarem do salto em altura, porém depois da morte acidental de Misa, ele se tornou um homem amargurado e muito grosseiro com Izumi e Shin, e deles, o que mais sofreu por causa do pai foi Izumi, que era forçado a praticar um esporte que, até então, ele adorava. Sano passou a questionar a si mesmo se tudo o que ele estava passando valia a pena, e quando ele viu que não, fugiu de casa pra que seu pai nunca mais o visse, e se bem me lembro, ele foi morar com os avós. Depois que Sano fugiu, Takehiko só tinha o Shin dentro de casa, e aproveitou que o menino estava furioso porque o irmão tinha deixado ele para trás e ensinou-o o salto em altura para se tornar "o" melhor. Sano nunca mais quis ouvir ou depender do pai, sabendo somente que ele tinha se casado de novo, mas mesmo odiando o pai, ele não desistiu do salto em altura, e pode-se dizer que ele alcançou o céu de verdade, e com a fama e o talento, Sano conseguiu uma bolsa na Osaka e por lá ficou. Em um ponto da sua carreira, Sano sofreu um acidente de carro que lesionou seu pé, fazendo-o parar o esporte.
Uma coisa que é muito curiosa: Sano pode odiar o pai o quanto quiser, mas ele é uma cópia cuspida do pai em diversas coisas que faz, e esse ódio dele é mais uma mágoa que ele ainda tem por tudo o que o pai fez de errado.
Izumi, como eu já falei, é um cara meio Poker Face, tá nem aí pra nada no início, porque com a presença constante da Mizuki e as palhaçadas do Nakatsu, ele fica mais simpático com o tempo. O ciúme que ele tem da Mizuki começa a deixar ele todo confuso, até que ele desiste de mentir pra si mesmo e assume que ele se apaixonou por ela. Ele odeia doces, e o motivo vocês vão ter que ler pra saber.

Nakatsu Shuichi: No início do mangá, Nakatsu aparenta não ter história nenhuma, mas ele tem, meu
friend. Nakatsu nasceu na cidade de Osaka mesmo, sendo filho de um empresário R-I-Q-U-É-R-R-I-M-O, que queria porque queria que o filho assumisse sua empresa ao ficar mais velho, porém não era isso que o Nakatsu queria; Ele queria ser um jogador de futebol profissional, mas nem o pai e nem a mãe dele (que é uma coroa toda cheia das extravagâncias) puseram fé no desejo do menino, e ele se matriculou na Osaka Gakuen com o único intuito de fugir de seus pais, e como ele odiava se parecer com seu pai, clareou o cabelo e ficou parecendo esse mico-leão dourado que vocês viram.
Ele é outro viciado em doces, se torna o terceiro melhor amigo da Mizuki, e creiam vocês ou não, ele se apaixona "pelo" Mizuki, e fica tendo crises mentais achando que é gay, e quando ele tem dessas coisa, é muito engraçado.


Só dei ênfase a esses personagens porque são os que mais aparecem durante o mangá e os doramas. Por falar no mangá, eu vou falar uma curiosidade que me deixou espantada quando eu vi, mas tem muito mangá que poderia seguir o exemplo: os fãs odiaram o final de HanaKimi. Eu partilho dessa opinião, somente porque ao meu ver o final foi muito rápido, não deu nem tempo de ver o que aconteceu depois. Então, tia Hisaya fez o quê? Ela lançou um capítulo especial do Hana Kimi que se passava no casamento do Sekime (personagem secundário muito cômico), e mostra o que aconteceu depois do final. Com isso, os fãs ficaram satisfeitos e caladinhos.Voltando um pouquinho á parte técnica, o mangá teve 3 ou foram 4 mudanças de traços até o final, talvez porque a Hisaya se aperfeiçoou, mas o traço ficou melhor a partir dos capítulos 40-80 do mangá.

Sobre o Dorama, eu só assisti o japonês, e é sobre ele que eu vou falar. Particularmente falando, eu gostei, mas tiveram mudanças violentas no enredo e na ordem que as coisas aconteceram. O ator que ficou mais parecido com o personagem foi o ator do Nanba, sem dúvida nenhuma, e o Nakatsu rouba muito a cena no Dorama. Só achei estranho que no dorama o Sekime tá parecendo o Shin, afinal ELE TÁ RUIVO no Dorama. A série teve 26 ou foram 25 capítulos mais um extra de 60 minutos que falava do capítulo onde a Julia apareceu na Osaka.

Só acho uma pena que HanaKimi não tenha anime, e pena maior que ele não veio para o Brasil, mas quem sabe ele não é traduzido, não é mesmo?

Bom, é isso, e antes de terminar, queria mandar um recado pra tia Viola:

VOCÊ TÁ ME DEVENDO O LIVRO TRADUZIDO DO ANOTHER AINDA, SUA PESTE!Kkk, só ela vai entender isso mesmo.


Espero que vocês tenham gostado, principalmente tia Anilyan que tinhame pedido essa resenha aqui e eu falei que iria ficar grande, e não é que ficou mesmo? Primeira mega-resenha que eu faço, estou surpresa.

Thanks Boys and Girls,
Bye,bye

10 comentários:

  1. OBRIGADA POR RESENHAR PELA QUINTA VEZ!!! *.*

    Isso foi mesmo atencioso, mesmo com todo o meu amor por No.6 não sei se conseguiria resenhá-lo uma quinta vez, dá imenso trabalho fazer postagens assim. Parece que o seu amor por HanaKimi é bem grande, e que você conhece imensos mangás que eu não conheço, ainda espero um dia poder gabar-me do mesmo ^^

    Então, cá vamos: no começo imaginei que seria meio Ouran highschool, e de certa forma sim pois a rapariga disfarça-se de rapaz, mas afinal tem grandes diferenças, como o tema de desporto, o colégio exclusivamente masculino (e embora seja lamentável, normalmente gosto mais de histórias com rapazes, pois eles são retratados de forma muito mais natural que as raparigas), e por quase ninguém saber que Mizuki é rapariga. O romance e as personagens parecem ser bem queridinhos, e estou curiosa acerca dessas personagens gays ;) Também acho que vou morrer de rir ao ver as crises do Nakatsu por ele julgar que se tinha apaixonado por um rapaz, haha! As minhas suspeitas ficaram em alta quando você falou da personagem com background "cinquenta tons de cinza"...

    A decisão da autora de fazer um capítulo extra para compensar o final foi magnífica. Seria de louvar que mais autoras fizessem algo assim. E aliás, como é possível esse mangá ter tantos doramas e nenhum anime?!

    Vou levar em conta a recomendação ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora que você tocou no assunto, você acredita que eu NUNCA assisti No.6? Eu não faço nem idéia de qual vai ser a sua reação depois disso, mas é. Há um tempoatrás eu fui dar uma lida no teu blog do No.6, e eu realmente achei legal, só que meu pai não curte muito que eu leia mangás Yaois, sabe? Ele só veio saber que eu tinha lido HanaKimi séculos depois que eu já tinha terminado, e eu já deixei de ler muito mangá aparentemente bom por ser Yaoi.

      Ah, um detalhe: o lance do Nanba ter uma história 50 tons de cinza é fato, só que sem o lance de sadomasoquismo, torutras e tals, só "transações" mesmo.

      E você pergunta isso pra mim? Das pessoas que leram HanaKimi, eu sou das que mais desejam que ele tenha um anime, pois os Doramas são adaptações, e por isso fazem das mais diversas alterações da história real, e o anime tm menos desse tipo de coisa.

      Fico feliz que vai levar em consideração! Espero que o mangá te agrade como me agradou, afinal, foi o primeiro mangá que eu li na minha vida!

      Excluir
  2. Eu já tinha ouvido falar de HanaKimi porque eu, na verdade, já tinha lido um dos mangás da Hisaya- que se chama "Sugar Princess", se eu não me engano. Ele é bem curtinho, mas dá pra ler. Tia Nakajo, na verdade, faz mais One-shoots do que séries propriamente ditas, e a série mais longa que ela fez foi HanaKimi mesmo, não teve outra!
    Esse mangá aparenta ser bom, e eu já tinha ouvido falar da fama de "pegador" do Nanba, mas não achei que fosse para tanto. Só lendo pra saber, não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo, Umi-san!
      Nunca li Sugar Princess, e também nunca procurei saber da vida de tia Hisaya, mas eu não me interesso muito por OneShoots, sabe? Em todo caso, eu procuro saber depois

      Excluir
  3. Sério que cê veio me cobrar a Novel justo agora? Puff, mas você vai ter que cumprir o desafio que eu te passei, lembra? Acho que lembra, fófis.KKk.
    Bom, falando sobre o post: Eu já tinha lido HanaKimi porque eu ainda tive tempo de ver a sua 4º resenhada, aí eu li e já terminei a algum tempo. Eu rodei meio mundo de internet atrás do capítulo extra (que só tem em inglês ~sad face~), e quando eu achei, admito que fiquei mais satisfeita com a história.
    Avá, criatura! Que história é essa que o Nanba cute 50 tons de cinza? Claro, a vida dele foi um 50 tons de cinza mesmo, só que sem masoquismo, sadismo, tortura, só sesgo mesmo (DEI SPOILER?!).Enfim, eu também elegi o mangá como um dos meus favoritos, mas eu não encontrei o Artbook. Passa o link de onde tu pegasse as imagens, visse?
    Jaa, Bibble <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo,Vie!
      Sim, e se achar ruim eu cobro de novo!kkk.
      Você já tinha me dito isso, fiquei triste em saber que o capítulo extra também só era em inglês (sad face 2).Não, fia. Ocê não deu spoiler não, se tranquilize, Assu. Eu peguei nas scans do Minitokyo, mas não tem todas as páginas. O link? É esse aqui: http://browse.minitokyo.net/gallery?tid=789&index=3&page=1.
      Ah, mais uma coisa: BIBBLE O ESCAMBAU!!!

      Excluir
  4. Minha santa Esther Blanckett, finalmente alguém que conhece HanaKimi. Eu tinha conhecido o mangá na época em que eu ainda morava em Minas (hoje eu moro no Rio), quando meu pai me levou num sebo, aí eu achei as 4 primeiras edições da NeoTokyo, e na primeira (se eu não me engano), estava falando justo desse mangá, mas como na época eu não possuía um computador, não pude ler. Adquiri um computador muito recentemente, acho que há uns 5 ou foram 7 meses atrás, e foi um Notebook na verdade, mas eu chamo de computador que dá no mesmo. Eu não botei muita fé no mangá não, afinal não curto Yaois (nada contra quem gosta), mas sua resenha mais detalhada taaaalvez me faça mudar de idéia.

    Ótimo post, continua assim <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo,Sher!
      PARA TUDO-Você falou Esther Blanckett? Tá me tirando que tu conhece Trinity Blood? EU AMO TRINITY BLOOD! Raramente acho alguém que partilha desse mesmo gosto que eu!
      Eu tenho a primeira edição da NeoTokyo, e lhe digo sinceramente: HanaKimi vale muito a pena! Sei que não é preconceito, mas mesmo assim, o mangá vale a quebra de todas as limitações em relação aos Yaois, que muita gente tem!

      Obrigada pelo elogio!

      Excluir
  5. Yo, Lives! Eu leio tua página no facebook, inclusive, já te adicionei. Se importa se eu pedir para fazeres uma seção de imagens do HanaKimi lá? A grande maioria dos blogs fazem, e seria muito bom também que você fizesse!

    Dica dada!Bye <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo,Larissa!
      Tudo bem, vou seguir o seu conselho! Estou muito feliz que você esteja lendo a minha página do Facebook. Muito obrigada mesmo!

      Excluir