21/06/2015

[O Guardião]-O livro

Yo, minna!
Chegando aqui com mais um capítulo da minha historinha coisa guti-guti pra vocês, que foi publicada no Nyah! faz um tempinho, e eu estou a quase 40 minutos tentando downlodar um único episódio de Fairy Tail, mas todas as vezes que eu vou dar a ordem de download o bicho não sai inteiro. É uma sensação ótima!
Vamos logo ao assunto do capítulo, yes? Pois bem.

 

O livro

–Espera aí, deixa ver se eu entendi: Vocês estão dizendo que aquele boato de que a escola tinha sido construída em cima de uma vila da idade média é verdade, e que não só isso é verdade, como também aquela história de que a casa tinha alguma coisa sobrenatural, tipo um portal que levava há 1600 anos no passado também é verdade, e agora vocês me vem com uma que essa idade média é mais evoluída que nós, do ano de 2020? Vocês acham que eu sou algum tipo de idiota?

Stefan não estava acreditando em nada do que aquelas pessoas estavam falando. Achavam que queriam fazê-lo de bobo. Tudo começou em um dia de aula normal, onde Stefan foi xingado como sempre, e acabou com uma das descobertas mais estranhas da sua vida, um portal em uma casa abandonada dentro da escola que possuía um portal capaz de levar pessoas 1600 anos no passado, onde a civilização feudal era mais evoluída que a civilização de 2020. Ele nem sabia que histórias mais absurdas ainda estariam por vir.

–Exatamente-exclamou Jennet- e é nisso que você deve acreditar até o momento de contarmos a você o motivo e como nós estamos aqui.

–E quando vai ser isso?
Indagou Stefan. Alice tomou a vez e explicou tudo:

–Quando nós estávamos no quinto ano, nós nem nos conhecíamos direito, até que um dia fomos atraídos de uma maneira estranha, e abrimos esse portal involuntariamente. Caímos aqui, e não sabíamos como voltar pra casa, até que um homem muito esquisito chamou-nos até uma caverna onde supostamente ele morava. 

Lá ele nos contou uma história que estava guardado em m livro que eu ainda tenho por aqui, na bolsa da escola, espera aí que vou procurar.

Alice começou a remexer na bolsa, até que caíram inúmeros frascos de cores diferentes no chão. Após procurar mais um pouco, havia deixado cair seu arco no chão. Era um arco enorme, feito de metal, que tinha uma corda feita de fio de garrote.

–Pronto!-Disse Alice-Você deve ler este livro e tentar interpretar tudo que tem nele, acho que você é bom de leitura né? Passa a aula todinha lendo...

“Ela nota o que eu faço? É, estou surpreso

–Só que lhe advirto de uma Coisa-falou Sam, com o tom sério que ele sempre abordou-Quando você ler esse livro, toda sua vida mudará. Você se juntará a nós na proteção deste mundo, independente dos riscos que você irá sofrer ou das dores que você terá. Após ler esse livro, criaturas que creem em seu supremo lorde, e por ele fazem tudo. Até o que eles fizeram com a Mich...

–SAM!

Jennet deu uma cotovelada forte em Samuel, como se o mandasse calar a boca.

–Não podemos e nem devemos falar isso a ninguém, esqueceu? Stefan esqueça o que o Samuel falou, apenas leia o livro e tire suas conclusões. Vamos falar com a Matrona.

Disse Jen, furiosa com Sam. Stefan, que não estava entendendo nada, apenas deixou-os ir e começou a ler o livro ali mesmo, onde estava. Abriu-o, curioso com o que aquele minúsculo livro poderia conter. Apesar de ser pequeno, ele era grosso, e apresentava alguns marcadores do lado. Ele começou a ler:

“Dedico este livro á futura gerações, para que estas lutem e persistam a dor e a perda de milhões pela guerra contra o Cavaleiro da Morte”.

“Eu me chamo Tsandruild, um dos guerreiros da antiga ordem de Law. Desde a anti-industrialização pré-medieval, eu estou em um “asilo” como os homens 2057 falam. Eles chegaram aqui tudo mudou. Eles aplicaram ao nosso mundo uma coisa. Um monstro que eles chamam de ‘tecnologia’, que trouxe inúmeros riscos para a nossa civilização, onde mesmo os sábios não entendiam o que esses homens haviam trazido do que eles chamam de ‘futuro distante’. Desde que estes homens chegaram antigas criaturas que nos apavoravam de temor, agora eram mortas em menos de 10 oitavos de minuto. São armas que eles chamam de ‘pistolas’, ‘doze’ e ‘arco de competição elétrico’ que funciona com um tipo de combustível chamado de ‘energia estática’. Eu simplesmente não consigo entender. Eu sou um guerreiro faz quatro décadas e meia. Estou em plena forma, consigo lutar por mais cem anos, se assim Deus permitir, porém esses homens me prenderam aqui. Não suporto mais esse lugar. Às vezes acho que vou enlouquecer. Antes de enlouquecer, pretendo deixar meus dias neste tomo, para que no ‘futuro distante’, estes mesmos homens vejam o que fizeram a toda terra de Elser, e á pobre vila de Law.”.


Ao final do texto, Stefan viu somente páginas em branco.

–Não é possível que eles me ENGANARAM! Eu estou cansado dessa ladainha, eles devem estar brincando comigo, exatamente com os outros. Argh, mas QUE DROGA!

Stefan fechou o livro com força. Um portal azulado de abriu na capa do livro, e um pergaminho saiu dele.

–Ou pode ter sido que eles não tenham me enganado...

Ele pegou o pergaminho do chão e começou a ler:

“A quinhentos e cinquenta e sete anos, o mal assolou o mundo de Elder”. Um homem nasceu com um poder inigualável, e seu irmão, teve semelhante sorte. O nome de ambos era desconhecido, porém um chamava-se Dem, e o outro se chamava Yard. Yard tomou como ideal proteger todos aqueles que amava e todos os impossibilitados, sem ter que matar ninguém. Já Dem, não só matou seus pais como também atentou contra a vida do próprio irmão, criando uma luta interminável, até que Yard engabelou seu irmão Dem, e o matou. Como Yard havia descumprido suas duas promessas, se matou. Yard e Dem tiveram um filho, cada um. Porém, a profecia dita que só um herdeiro legítimo de cada um deles poderia herdar o poder deles, e não só o poder, como também, o destino. Estes acabariam com a linhagem de Dem e Yard, havendo a batalha entre Demônio e Guardião. Caso o Guardião não encontre uma maneira de vencer Demônio sem mata-lo, ele deverá matar Demônio e logo após, se suicidar, onde o poder será transferido para outro de sua linhagem.”

Após a leitura, Stefan ouviu uma voz feminina sussurrando o que mais parecia um poema enigmático:

Ultrapasse as montanhas e vá afrente,
Mate sua gente
Para Seguir em frente
A sereia da profecia
Sua aliada maligna
Encontra-se na tumba
De Elser.”.

–O quê...

De repente, um zumbido forte latejou na cabeça de Stef, causando uma dor terrível, impossível de se suportar. Stefan desmaiou e acordou com Alice ao seu lado, lendo o pergaminho que tinha caído do livro.

–Ali... O que foi que aconteceu?

–Não sei dizer. Fomos falar com a Matrona do internato, que coleta as informações públicas para nós e encontramos você caído. Você estava muito frio, sussurrando “Elserlue”. O que é isso?

–Eu não sei mas...

Stef notou que estava em seu quarto. Espantado, ele indagou como ele fora parar ali, e Alice, muito tranquila, respondeu:

–Nós voltamos pelo portal. Viemos trazer você em casa agora a pouco, dando a desculpa pra sua mãe de que você tinha levado uma bolada na cabeça.

–Posso dizer que a dor é a mesma.

–É que eu dei um murro na sua cabeça pra que ficasse com a impressão de que era uma bolada mesmo.

–O QUÊ? Você é maluca ou o quê?

–Eu tinha que inventar alguma coisa pra que sua mãe acreditasse no que eu estava dizendo!

–Não podia ter usado maquiagem? Vocês mulheres são experts em maquiagem, não é mesmo?

–Só porque sou mulher não quer dizer que eu precise saber usar maquiagem...

–Tá falando isso porque não usa nem sabe usar!

–Que mentira!

E a briga se estendeu até o entardecer. Esse episódio se concluiu sem sabermos que, de fato, era a dona daquela voz que fez Stefan desmaiar...

Para ler o Prólogo, clique aqui!

Isso aí pessoal! Arigato por ler minha história, bom São João pra vocês e boas Férias pra quem já está nela! Até outra hora!

Thanks Boys and Girls
Bye,bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário