27/06/2015

[O Guardião]-Como se tornar um Guerreiro profissional

Yo, minnas!
Gostaram do post de ontem? Creio que sim, né não?

Hoje eu vim com mais um capítulo da sua querida e amada história do Nyah!Fanfiction, de autoria de sua amiga que vos escreve, Lives. Esse capítulo era pra ter sido postado ontem, quase na mesma hora em que eu postei ontem, mas não deu tempo de terminar ontem.
Como sempre, vou deixar o link para que acompanhem a Fic pelo Nyah abaixo e ao final do capítulo vou deixar o link dos últimos capítulos ao final do texto, ok?



 Como se tornar um Guerreiro profissional

Stefan acordou com uma terrível dor de cabeça após o dia que passara. Ele não conseguiu esquecer aquele estranho sussurro que ouvira abaixo de uma árvore, no mundo de Elser. Misterioso e assustador, esse mundo havia passado por diversas transformações, decorrentes de um feito do ser humano moderno: A máquina do tempo. Os criadores desta máquina, provavelmente, trouxeram a modernidade até o mundo medieval que Elser representava, e não se importaram com que rumo essa decisão acabaria. Agora, Elser tinha passado milhares de períodos a sua frente sem preparo nenhum, entrando em uma situação quase que pré-apocalíptica, sendo sustentados pelas bondosas criaturas que lá vivem e pelos humanos que entram pelo portal da Casa. Tudo isso foi revelado a Stefan em um dia só, e agora aquele a quem todos não gostam por ser um inútil sem aptidão para nada agora guardava um segredo que poderia destruir ambos os mundos.

Após ter se levantado da cama, Stef desceu a escada e encontrou com sua mãe Helena, que era a imagem cuspida do filho. Apesar de ser uma mulher alegre que fazia tudo em casa sem reclamar de nada, por diversas vezes Stefan via sua mãe sozinha com uma imagem melancólica no rosto, tristonha, como se aquela alegria usada o dia inteiro tivesse sido gasta por inteiro. Era mãe solteira, e dava a desculpa ao filho de que seu pai estaria morto, devido a um acidente de carro. Ele jamais engoliu essa história. Assim que ele desceu a escada, Helena chamou-o de onde estava, perto da cozinha, e disse uma coisa:

–Steffi, daqui a alguns dias a sua avó virá aqui em casa, e eu peço que você, por favor, não chegue tarde da escola pra jogar futebol como ontem, você viu o que aconteceu.

–Certo mãe, mas hoje eu vou ter que voltar tarde de novo.

–E porque, se é que eu posso saber?

-Eu vou estudar para os testes com uns amigos.

–Por algum acaso, entre esses amigos está àquela menina de cabelo meio azulado que veio aqui ontem?

–Eh... Talvez. Mas porque a pergunta?

–Ah, por que ela foi muito legal de ter trazido você ontem depois da baita bolada que você levou na cabeça. Ficou tão roxo que eu achei que você tivesse levado um soco na cabeça!

–Não diga...

Stefan foi direto para a escola, e logo na entrada viu Alice. Ela chegou mais perto, e como se não fosse nada, disse:

–Depois da aula, direto pra “Casa”.

–Não dava pra ser dep...

–HOJE MESMO!

Para não contrariar ninguém, Stef foi até a Casa depois das aulas e encontrou o portal já aberto. Pulou nele, e como de costume, voltou à vila de Law.

–Stefan-disse Samuel-Você está sendo recrutado pra fazer parte do nosso time!

–Como é?

–Bom, esses dois cidadãos que estão do meu lado fizeram uma reuniãozinha escondidos de mim, e à surdina, NAS MINHAS COSTAS, tomaram a decisão de que já que você sabe do nosso segredo todinho, seria bom se você nos ajudasse aqui. Claro que se EU estivesse na reunião, não teria concordado.

–Dona Alice-falou Jennet, com um tom meio agressivo- O que você tem contra o pobre menino que não fez nada contra você?

–Alô Jen! Esse cara não tem o mínimo preparo físico pra nos ajudar, fora que ele não sabe nada de arquearia, nem de feitiçaria, Magia Elemental, DROGA NENHUMA!

–Aí é que está, minha cara amiga Ali!

-Sam, o que você quer dizer com...

–Nós podemos ensinar a ele o que sabemos, para que assim ele saiba se virar!

–Você só pode estar brincando comigo, não é mesmo?

–E porque eu brincaria com uma coisa dessas? Pois bem, Stef. A primeira aulinha você terá comigo, seu parça Samuel sobre Magia Elemental, ok?

–Não, mas tudo bem.

Samuel puxou Stef pra bem longe, como se o vento não existisse e ele corresse além do poder da visão humana.

–Puf,puf. Como você fez isso?

–Magia Elemental básica a partir do ar, que permite ganho de velocidade através da direção em que o vento segue. É simples, só precisa de concentração!

–Tudo bem. Podemos começar com um mais simples?

–Tipo?

–A água. Pra mim parece mais fácil.

–Se você tá dizendo, quem sou eu pra contrariar não é mesmo? Ok, siga até aquele lago na parte onde só sua cabeça fica visível.

–Mas eu não vou me afogar desse jeito?

–Sem medo, cidadão. Eu estou aqui se o bebê quiser dormir...

–Sem graça! Eu só estou apontando os riscos dessa coisa, se ela der errado!

-Você vai logo ou não?

Stefan seguiu, muito a contragosto até a parte que Samuel indicara. Assim que ele chegou até o local, Samuel fez um gesto estranho com a mão que fez Stefan levitar. Como se não fosse nada, ele disse a Stef:

–Primeira lição: Se concentre na água de forma que ela te sustente, mesmo que ela não tenha vapor nenhum, o que seria relativamente mais fácil de fazer, não acha?

–MAS COMO DIABOS EU VOU FAZER ISSO?

–Assim que eu te soltar você vai se segurar! A força Elemental que existe dentro de todo ser humano é despertada quando ele é exposto a um estímulo, principalmente de perigo. Então eu vou te soltar e você vai tentar se segurar, assim:

–N-NÃO, ESPERA!!!!

Stefan caiu como fruta podre na água.

–Mais uma vez!

Na segunda tentativa, Stefan conseguiu se concentrar, mas em menos de 20 segundos no ar, ele caiu de novo. Eles ainda tentaram mais doze vezes, porém Stefan nunca se segurava. Samuel estava quase desistindo, quando se lembrou de uma coisa que talvez animasse Stefan para que ele conseguisse ver porque ele deveria proteger Law.

–Stefan, eu vou te contar uma coisa. Essa coisa explica o motivo pelo qual ainda permanecemos em Law.

–Se isso ajudar em alguma coisa, eu te ouço com prazer.

–Há um tempo, nós tínhamos um quarto membro no grupo que era exatamente como você: Inexperiente, porém tinha vontade de aprender mais sobre esse mundo. Essa pessoa se chamava Michelle. Ela era a irmã mais nova da Alice, que não queria que ela descobrisse nada do que estávamos fazendo para não mete-la em perigo. Um dia, inexplicavelmente ela matou um dos quatro generais mais fortes de lorde Demônio, que ficou abismado, e para que seu reinado não acabasse ele tomou controle sobre o corpo da Michelle, e consequentemente, do poder dela também. O Demônio conseguiu abater todos nós, porque não queríamos usar a única forma de expurga-lo do corpo da Michelle.

–E qual seria essa forma?

–Matando Michelle, retirando o espírito dela e do Demônio de uma vez só, antes que ele nos matasse. Alice matou a própria irmã para que não fossemos mortos, e ela só está aqui hoje para se vingar do Demônio.

–Sim, mas onde eu entro nessa história, sem querer retirar a gravidade do que aconteceu?

–Você ainda não entendeu? Toda vez que outra pessoa se reúne ao nosso grupo, Demônio toma o corpo dela e tenta nos matar, e essa é a explicação do porque Alice só quer que nós três continuemos na caça ao Demônio.

–Agora entendo tudo.

Samuel permaneceu calado por alguns instantes, até que suspirou e disse para que Stefan o seguisse, e assim ele fez. Eles subiram uma montanha que possuía escadas por todo o trajeto, com lamparinas nos corrimãos.

Ao subirem a escada, Stefan notou que no topo da montanha havia um cemitério com estátuas ao lado de cada sepultura, como se aquelas fossem as pessoas mortas. Samuel parou em frente a uma sepultura de uma adolescente que aparentava ter de 13 a 14 anos.

–Esta é Michelle, Stef. Irei deixar você aqui para refletir um pouco. Quando achar que está pronto para voltar ao treinamento, você sabe aonde vou estar.

Sam se retirou. Assim que ele estava descendo as escadas, Stef olhou atentamente para a estátua de Michelle, e escutou o sussurro sombrio de novo, mas com um tom de voz diferente:

Por favor, me ajude! Eu estou presa, me ajuda, por favor!”

–Essa coisa de novo não...

Stefan escutou o mesmo zumbido de novo, e dessa vez estava mais forte. Como da vez anterior, desmaiou. Ele teve uma rápida visão de uma menina correndo e gritando de uma sombra, escutando o mesmo zumbido que ele, por fim desmaiando. Só que essa sombra entrava no corpo da menina, que acordava e sorria sadicamente.

–O QUÊ?

Stefan acordou poucos minutos depois que desmaiou. Desceu as escadas meio zonzo e atordoado, com a mesma dor de cabeça de antes. Ele encontrou Sam levitando na água fazendo esculturas de gelo.

–Então, está pronto herói?

–Sim!



É isso!
 
Thanks Boys and Girls,
Bye,bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário